terça-feira, 3 de novembro de 2009

"MEU AMOR" Sempre andei dentro de ti como uma vida germinando, uma semente ou um pequeno barco te sulcando. Sempre te pressenti como ressonância e rumor suspenso em cada gesto. Foste sempre a gota de orvalho em cada dia, a alegria e o estertor de cada morte.A chuva anunciada no horizonte.A Paz ! A guerra e a morte! Minha sede! Minha água! Minha fonte! Meu Amor! (LuizaCaetano)

Nenhum comentário: